quarta-feira, 30 de abril de 2008

A política exige um pouco de paciência

Tem sido comentada de forma muito frequente na rede blog a equivocada particpação do PT no Governo Municipal. Talvez o ideal seria que aqueles dirigentes fossem a público e fizessem a sua mea culpa, uma vez que nos bastidores já há esse reconhecimento. Não seriam necesárias 20 ou 30 vergastadas, num açoite público até que o vermelho da estrela estivesse à mostra.
Não, seria uma nota na Imprensa (e ela já foi redigida) de preferência em toda ela (rádio, televisão e jornais). No entanto, nós sabemos que isso é financeiramente inviável (Qualquer filiado poderá comparecer a uma reunião do Diretório e perguntar pelo saldo bancário da sigla). Para alguns outros partidos, talvez não. E para os detentores desses meios de comunicação ou para os políticos seus íntimos, nada custaria. Todavia só uma nota em um determinado jornal da cidade não ficaria por menos do que 6 mil reais. Em outro, um pouco mais barato, ou até de graça, porque interessaria ao jornal e ao grupo que o comanda o teor da retratação. Quando se parte para a televisão, o preço é 5 vezes mais.
Enquanto membro da Direção Executiva do Partido, achamos que o momento é de um pouco de paciência. Hoje, haverá um encontro do grupo que participou do governo, com o Prefeito. A expectativa é que os mesmos, ao fazerem esse encontro, comuniquem ao Prefeito a decisão do Diretório Municipal (foram 35 votos favoráveis e l abstenção) da intenção da não participação mais nesse governo, pelos motivos que todos sabemos. Primeiro não implantação das políticas que o PT indicou, apesar de ao participar dele ter produzido alguma coisa de positiva, a exemplo do fim da inadimplência do Governo Municipal com o Governo Federal, retornando a possibilidade do envio das verbas federais. Aí alguém poderia indagar. Para que, para serem desviadas de novo. Cabe a nós protestar e muito mais à Câmara de Vereadores fiscalizar, o que não fazem. Segundo, pela suspeição desse governo produzir desvio de verbas (vide PF e MP).
Se esse retorno se desse, seria à revelia do Diretório, o que caberia medidas severas e urgentes, que passam pela Comissão de Ética do Partido. Quanto ao mais, é aguardar e não se precipitar. O PT está acima de alguns companheiros equivocados e, como já disse, poderá aglutinar novamente vários companheiros históricos do Partido(conversas adiantadas nesse sentido já são produzidas) e outros militantes que por motivo outros estavam afastados, podendo produzir junto a esse movimento e aos outros partidos que pensam na mesma direção os resultados e intervenções que desejamos. Para finalizar, gostaria de ressaltar que toda esse movimento no sentido contrário à participação, depois pela saída do governo e agora pelo não retorno, deve-se à contribuição séria que a minoria coerente, que vários companheiros ajudaram a construir, tem produzido.

2 comentários:

Anônimo disse...

Preocupado com a apatia dos últimos dias, em que o foco das atenções transferiu-se para o PT, e com o nosso movimento, que começa a apresentar sinais de que está perdendo força.

Proponho que a partir de hoje, comecemos a apresentar propostas concretas, para realizar o encontro físico de todos que participam deste Fórum.

Sugiro que os blogueiros que articularam a manifestação de sábado passado, organizem esse primeiro encontro, que poderia ser no CEFET, na próxima semana, à noite.

O que vocês acham?

Seria interessante, também, o comparecimento em massa, dos companheiros filiados ao PT, na reunião do dia 6 de maio (terça feira), para impedir qualquer manobra do grupo que tem interesse em voltar aos braços de Mocaiber.

Vamos lá pessoal.
Quem souber informe o local e a hora.

felixmanhaes disse...

Acalme-se, meu fraterno amigo anônimo. Em reunião encerrada às 22.30hs, com o Prefeito Alexandre Mocaiber e a convite dele, a Executiva do Partido ratificou o que já havia sido aprovado na última reunão do Diretório Municipal - O PT não aceita retornar ao Governo Municipal. Presente à reunião, esteve o Dr. Mackoul

Seguidores

Loading...