terça-feira, 19 de julho de 2011

FRENTE DEMOCRÁTICA E A MIOPIA POLITICA

  • A Frente Democrática já produziu  diversas reuniões. Diria que na sua maioria em recintos fechados, onde as pessoas quase sempre são as mesmas e em número reduzido. E com um detalhe -   ausência e distância do maior interessado que é o povo. Várias estratégias estão sendo elaboradas, muitos nomes são cogitados ou até mesmo antes disso já se acham o ideal para puxar esse projeto novo para a cidade de Campos. Se olharmos os atores desse suposto novo cenário, vamos verificar que pouca coisa de novo tem. Na sua maioria já estiveram nos vários lados dessa anunciada contenda.  
  • O processo eleitoral de nosso país e em especial na nossa cidade está contaminado. De um lado os políticos já se convenceram de que para chegar  ou se manter no poder  tem que dividir esse mesmo poder com quem os financia.
  • E como não temos Casa da Moeda Municipal, o que sobra para a população a deixa sempre a reclamar os benefícios que uma cidade rica poderia lhe dar.  
  • Do outro lado a matéria prima que é o eleitor já sacou que pode se dar bem mesmo que seja de forma humilhante quando as urnas ficam a sua disposição. Com pouca exceção, aprenderam a cobrar pelo voto.  E a observar tudo isso os organismos de controle e/ou fiscalização continuam silentes e lentos. Prova disso é que apesar de todas as evidências produzidas pelo Ministério Público, Polícia Federal, TCE,s e TCU,S, Policia Civil,  ao observarmos a população carcerária do país, não vamos encontrar sequer um político que tenha sido alvo dessas provas. 
  •  Não estaria a lente desse grupo de oposição embassada ou seus olhos padecendo de miopia?  Não seria o caso de ir para as ruas, ao encontro dos movimentos sociais, não só com as suas lideranças, mas com o eleitor anônimo que muitas vezes está e sempre vai ficar à margem dos recursos públicos.
  • Com a coragem de justificar as escolhas dos lados que fizeram até, há a necessidade de dizer para eles que  tem que se reiventar  a eleição, onde o candidato na luta pelo voto não tem que dar dada nem o eleitor cobrar nada. Nessa relação, o único compromisso teria que ser uma gestão e/ou mandato inspirado na probidade, na tranparência e na moral.
  • Fora disso, não sejamos ingênuos quem está no poder não é estúpido. Tem a seu favor os mecanismos necessários para vencer essa luta. Fora disso, pode jogar a toalha ou ir a nocaute no primeiro turno.

Seguidores

Loading...