domingo, 25 de outubro de 2009

FELIX PARTICIPA DE ENTREVISTA NA CONTINENTAL


A convite do apresentador Cláudio Nogueira, da emissora Continental, o candidato a Presidente do Partido dos Trabalhadores, Félix Manhães, representante da corrente Mensagem ao Partido, participa nesta segunda-feira, dia 26, às 9.30 horas de entrevista naquele programa matutino. Segundo o apresentador, os outros candidatos serão convidados também para entrevistas.

7 comentários:

Anônimo disse...

Assiti o programa do Cláudio Nogueira na Continental, gostei da entrevista do Félix e também da intervenção do líder do Movimento Negro em Campos, o Cândido. Além do Mackoul, o Félix está recebendo adesões importantes, pelo visto.

ruivo disse...

nao acredito q perdi isso!!

ontem entrei no seu blog mais ou menos esse horario e nao tinha esse post seu ainda.

Anônimo disse...

Também ouvi e vi o programa do Claudio Nogueira. A meu ver o candidato Félix tem um bom projeto para a presidência do PT

Anônimo disse...

Félix,
Você tem que incentivar o Roberto Moraes a se lançar candidato a deputado estadual. Seria ótimo para o PT!

felixmanhaes disse...

Meu caro anônimo. O que eu tenho feito, toda vez que estou com o Roberto é pedir que ele, O Adilson Sarmet, o Luciano, o José Luiz Viana, o Rangel, o Batata, enfim algumas lideranças que estão afastadas do convivio do Partido (frequencia às reuniões do Diretório) para que a nossa militância os enxergue desta forma. Potencialidades, sabemos que o Roberto tem.

Anônimo disse...

Unir o partido, isso deve prevalecer.
Félix, você deve pregar a união!
O PT tem que voltar ao poder, e isso somente será conquistado se houver união.

felixmanhaes disse...

Por que não. Frequentamos várias reuniões com diversos grupos nessa tentativa/tratativa. Infelizmente não foi possível. Foi inevitável a realização da disputa eleitoral interna. Mas acho que temos que ver com bons olhos e como salutar essa oportunidade do debate. O importante é o pós eleição, quando as correntes e os companheiros que as compõem deverão ter a capacidade de abrir mão, compor, negociar, estabelecer metas e quem mais se encaixa políticamente nessas metas e seguir em frente. Não tem como ganhar se não soubermos abrir mão de alguma coisa. Continuo achando um absurdo às vésperas de completarmos 30 anos de PT e, com toda o nosso discurso, dois mandatos de Presidência da República não termos chegado à Prefeitura.

Seguidores

Loading...