quarta-feira, 5 de novembro de 2008

SUGESTÕES



APRENDIZ CIDADÃO

ABRAÇANDO A PRAÇA E SUA ESCOLA

Sabemos que o nosso humilde espaço é, às vezes, espiado por visitantes ilustres. Isto ocorreu por ocasião das eleições municipais, quando declarei o meu voto pela Prefeita Rosinha, quando o Governador Antonhy Garotinho nos honrou com a sua visita.

E é apostando nessa possibilidade e na intenção do blog em fazer esse acompanhamento do trabalho da nova Prefeita, de forma crítico-construtiva e propositiva que iremos continuar a dar as nossas sugestões. Aí há que ressaltar que essas sugestões fizeram parte da minha campanha como Vereador. No entanto, os poucos 150 votos nos deixaram muito mais na intenção do que na condição de fazer esse pleito junto ao novo Executivo. Mas, mesmo de longe, camos cobrar dos que foram eleitos que eliminem o sono profundo em que a Câmara ficou imersa nos últimos 4 anos. Além disso, sugerir e torcer para que as coisas dêem certo. Afinal Campos é de e para todos nós.
Nossa proposição trata-se de uma Parceria que a Prefeitura faria com profissionais de oficinas nos Bairros, (quero adiantar, antes que um gaiato se manifeste, que mesmo tendo uma oficina de marcenaria para ocupar o meu tempo de aposentado, não estou pleiteando isso para mim, não) com remuneração para os instrutores, onde os alunos da rede pública de ensino, com as melhores notas, respeitando o Estatuto do Menor, seriam inscritos em Cursos gratuitos conveniados com Instituições Públicas de Ensino (CEFET, SENAI, SENAC) de Jardinagem, Pintura, Marcenaria, Bombeiro Hidráulico, Serralheria, Pedreiro, Eletricidade, Refrigeração,Mecânica, Vidraceiro, Informática, e outros, com ajuda decusto, seguro de vida, tíquete alimentação, vale transporte, (via convênio com o Fundo de Apoio ao Trabalhador/Ministério do Trabalho). Aí a nova Prefeita vai ter que realmente sanar a maldita inadimplência do Municípío com o Governo Federal. Para isso, o Partido dos Trabalhadores, de forma responsável, pode ajujdar nesse sentido.
Esses profissionais e instrutores e seus alunos teriam que dar a sua contrapartida de contribuição. Durante os cursos teriam as aulas práticas efetivadas no campo, trabalhando na manutenção das Escolas (consertos de carteiras e cadeiras, lousas, bebedouros, janelas e portas, pisos, pinturas no prédio, ampliações de instalações, preparo de refeições , rede elétrica e hidráulica, etc. e Praças (Jardinagem e paisagismo, consertos em balanços, escorregos e outras instalações e ou manutenções), além das ambulâncias que deveriam estar espalhadas pelos bairros e econtram-se na sua maioria, paradas por falta de manutençao.

Ao final dos cursos, eles teriam além de um certificado, a possibilidade de poderem trabalhar de forma autônoma ou serem inseridos no mercado formal de trabalho.
Esse Projeto teria dois princípios básicos - o incentivo às melhores notas e a qualificação dos alunos para o mercado de trabalho e a correspondente inibição da sua inserção em atividades não lícitas, além de estar contribuindo para a desoneração dos recursos públicos que poderiam ser aplicados em outros projetos
Na ausência de serviços nas Praças e Escolas e na manutenção das ambulâncias dos bairros, os treinandos poderiam trabalhar para a comunidade, atendendo a pequenas encomendas, sempre sobre a orientação dos Instrutores contratados para ministrar os cursos.

A renda proveniente deste atendimento serviria para custear em parte ou na sua totalidade as despesas provenientes da parceria. Como vantagens, poderíamos citar, além da desoneração dos cofres públicos, já que esses serviços de manutenção seriam feitos pelos próprios alunos, baratearia, também a montagen desse treinamento, uma vez que as oficinas já são o ambiente ideal para o aprendizado, onde os equipamentos já existem, aliado à experiência do profissional alí estabelecidos.

Além disso, com a parceria com o SEBRAE, quem sabe esses profissionais, na sua maioria vivendo informais à revelia do fisco , poderiam se transformar através dos organismos incubadores, em Empresas, gerando mais postos de trabalho e renda.

E ainda mais, através do suporte dos recursos do FUNDECAM, com financiamento (carência máxima e juros mínimos) dar uma sacudida no mercado de trabalho no varejo, uma vez que o autônomo e informal daria a garantia da criação de um mínimo de postos de trabalho, levando-se em consideração as questões legais, no que diz respeito ao trabalho de menores e de deficientes físicos. Essa é uma sugestão, lógicamente que os profissionais no assunto dariam a formatação final do tema, no sentido de proceder a sua materialização.

Nenhum comentário:

Seguidores

Loading...