domingo, 2 de novembro de 2008

MUDANDO O VERBO


Durante a campanha eleitoral deste ano, como candidato a Vereador depois de fazer a diferença na propaganda eleitoral, tive a idéia de confecionar um poste ambulante para fazer a minha propaganda. Quando a peça publicitária chegou ao centro da cidade, passados alguns minutos, logo apareceu um fotógrafo de um dos jornais para fazer a cobertura, já que era uma novidade nunca vista em um eleição. Foram tiradas algumas fotografias de vários ângulos para a matéria. O poste foi um sucesso provocando muitos comentários elogiosos.

Um companheiro, fez a observação de que a minha campanha estaria se deslanchando a partir daquele dia. Todavia, eu disse para esse mesmo companheiro de que aquela matéria nem sairia. No dia seguinte, foi confirmado.

Apesar de ser uma excelente idéia,e da minha aparição na televisão ter sido considerada por esse mesmo jornal como o melhor comercial, quando a fotografia chegou à redação, veio a ordem para não publicar, pois o candidato a Prefeito do jornal não aparecia na foto.

Além da matéria não aparecer nas páginas do jornal, um dos seus colunistas ao fazer o seu painel político, ainda esculhambou a idéia. A narrativa sobre esse episódio vem demonstrar que a situação do jornalismo em Campos, precisa de uma análise mais profunda da sociedade, como também uma cobrança pelo retorno do autêntico acompanhar dos fatos.

Terminadas as eleições, o eleitor por menos politizado que seja,mesmo que seja aquele que acostumado a uma simples expiada nas machetes dos matutinos pendurados nas bancas, percebe uma visível alteração nas manchetes.

Aquele leitor que assina esse jornal ou que o compra nas bancas, quando debruça numa leitura mais apurada, verifica que o jornal que sempre fez a defesa incondicional do governo que está saindo, já começa a emitir seus comentários fiéis aos fatos, esquecendo-se de que esses mesmos fatos sempre existiram, com origens e explicações, causas e efeitos,só que os recursos públicos inibiam uma análise honesta dos acontecimentos, a mostrar que o verbo e a opinião dependiam da verba.

2 comentários:

Anônimo disse...

A nova Prefeita deveria deixar esse jornal um bom tempo a pão e água, para eles aprenderem a ter a responsabilidade de fazer jornalismo sério e com responsabilidade.

Anônimo disse...

É verdade companheiro o jornalismo
da nossa cidade a muito tempo associa o verbo a verba, estou muito decepcionada com os acontecimentos da nossa cidade,quero por meio do seu blog pedir ao povo campista vamos nos conscientizar mais sobre a política
para que saibamos cobrar o que nos foi prometido. Quanto a nossa campanha eleitoral ela foi por parte de alguns candidatos uma tremenda palhaçada,não votei na Rosinha mas quero desejar a ela boa sorte e que as bençãos de Deus ela seja iluminada que fazer oque o povo realmente precisa.
Companheiro quero te parabenizar pela sua campanha honesta e verdadeira não importa o resultado e sim à mensagem.
Ranzinza Política

Seguidores

Loading...