quinta-feira, 23 de outubro de 2008

DEU NO BLOG DO GAROTINHO



Por 6 votos a zero, o Tribunal Regional Eleitoral acompanhou o voto do relator-presidente, Desembargador Motta Moraes, considerando insanáveis, as contas rejeitadas do ex-prefeito Arnaldo Vianna no TCU e no TCE.

Num voto de 18 páginas, o desembargador-presidente disse que “o governo Arnaldo Vianna foi pródigo em irregularidades”. Em relação ao TCU, o Tribunal Regional Eleitoral ainda fez questão de frisar, que o ex-prefeito tem que pagar à Caixa Econômica Federal, os valores atualizados monetariamente a partir de 1998, em 6 parcelas por conta do desvio do dinheiro público.

R$ 109.679,642 - parcela ...............................

R$ 107.570,363 - parcela ...............................

R$ 93.250,004 – parcela ...............................

R$ 105.000,005 – parcela ...............................

R$ 67.250,006 – parcela ...............................

R$ 67.250,00

* Os valores acima serão corrigidos

Além da questão do TCU, o TRE apontou diversos atos de improbidade administrativa, que atentam contra os princípios da administração pública.

Com essa decisão, a eleição em Campos está praticamente decidida, de acordo com as palavras que foram proferidas pelos ministros do TSE, no dia do julgamento do recurso em Brasília “O CANDIDATO NÃO TEM REGISTRO, MAS AUTORIZAMOS O 2.TURNO ATÉ QUE O TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DIGA NO ACÓRDÃO, QUE AS CONTAS REPROVADAS DO EX-PREFEITO ARNALDO VIANNA SÃO INSANÁVEIS”.

Isso foi dito na sessão de hoje, da forma mais clara e incontestável possível. Portanto, embora vá haver eleição no domingo, o candidato Arnaldo Vianna já sabe, que seus votos não serão validados pelo TSE.


NOTA DO BLOG


Aí, fica evidenciado a que ponto chegou a ansiedade de um grupo dentro do PT, estar participando de uma eleição que, certamente se tivessem "permitido" e não conspirado contra a candidatura própria, esses percalços não estariam na vida do Partido.

2 comentários:

Renato gonçalves disse...

Caro Félix,
como bem sabe compartilho com você de boa parte das críticas que faz ao rumo que o partido vem tomando nos últimos anos mas em particular de não ter lançado candidatura própria nessas eleições.
No entanto entanto isso não me permite sequer pensar na possibilidade de votar na candidatura do PMDB pelas razões que vou lhe expor.
Primeiro que para cada ato atribuido a candidatura do 12 consigo ver ato exatamente igual no grupo adversário; cheque-cidadão x vale alimentação/terceirizados x Lista do detran e ong's somado as relações promiscuas com fornecedores.
Tudo isso somado ao fato que foi justamente quando o PT deu um golpe nas bases(com o apoio de muitos que agora estão com você)para impor a aliança com Garotinho é que passamos a ter um partido cada vez mais distantes das bases.E dessa experiência o que ficou foi a constatação de que o grupo do Garotinho pisa no pescoço de quem quer que esteja entre ele e seus desejos seja ele o PT o LULA ou qualquer grupo inclusive de trabalhadores.
Todos esses argumentos dos quais deixo de fora a análise do péssimo desempenho da governadora na educação,para não ser acusado de coorporativismo,são para demonstrar que os argumentos do mal menor costumam se esfarelar com o decorrer dos acontecimetos,desta forma não acredito na candidatura de Rosinha como alternativa para qualquer outra pois a experiência demonstrou que eles não são diferentes nem aliados confiaveis.
Fraternalmente,Renato Gonçalves.

felixmanhaes disse...

Caro Renato,

Obrigado pela visita. Respeito fraternalmente a sua opinião. Todavia, as duas situações estão expostas e de qualquer forma uma das duas vai acontecer, já que o eleitor ainda não está com um consciente avanço de obstacular essas alternativas com o voto nulo, para provocar novo pleito. Aí, vejo na alternância do poder, por si só, um mecanismo de depuração. Quem entra tem a obrigação de fazer melhor do que quem saiu, sob pena de ser punido por essa própria alternância.

Seguidores

Loading...