sexta-feira, 28 de setembro de 2007

GANHEI O MEU DIA

Hoje recebi em minha casa uma visita de alguém que me fez ganhar o dia. Há algum tempo que não o via. Enquanto o cumprimentava, me vieram à mente os quase 30 anos que caminhamos juntos em jornadas das mais difíceis. Um dia, ele comandou por 15 dias uma greve que foi programada pelas Centrais Sindicais mas que, no final, só nós companheiros da antiga TELERJ de Campos a fizemos. Ele enfrentou a polícia, foi agredido, mas encerrou dignamente aquele movimento, com muitos companheiros cantando o Hino Nacional.
Começava surgir ali uma grande liderança sindical. Daquelas que brigava pelos outros, sem pedir nada para si. Devolveu aos empregados da TELERJ o respeito da Chefia e a valorização do seu trabalho. Marchou com outros sindicalistas, como Wilson, Eder, Solange, Abel, Eulálio, Paulinho Cachinguele, Walace, Rafanelle... criando o movimento Sindical de Campos, infelizmente hoje tão silencioso. Designado pelo então Prefeito da época, Arnaldo Viana, para presidir um Movimento para o Desenvolvimento de Campos, ele o fez com zelo e desapego. Quando percebeu que com a doença do Prefeito o movimento tinha se esvaziado, ele entregou a função, diga-se de passagem não remunerada, por não concordar com a influência da Primeira Dama.
Quando apresentávamos o Programa "Tribuna Livre" da Rádio Continental, ele organizou a Campanha "Em Busca da Luz", em benefício do então menino Wagner, filho do Toninho da CEF e outros portadores da retinose pigmentar. Além das doações feitas por ocasião de um show na Praça São Salvador, ele conseguiu através do Programa da Xuxa, a doação de 30 mil reais, o que possibilitou a ida à Cuba de Wagner, Ricardo Lavalhos e a destinação do saldo para outro portador da mesma deficiência também poder viajar para Cuba.
Quando foram colocadas em suas mãos duas vagas para Juiz Classista, ele ao invés de pegar uma para si, já que assim tinha sido disponibilizada, não o fêz. Ao contrário, entregou uma para Aquino, seu companheiro de Diretoria do Sindicato dos Telefônicos e a outra para o companheiro Eulálio.
De outra feita, apareceram várias oportunidades para Congressos Internacionais de Trabalhadores. O normal seria que ele viajasse. Mais uma vez, ele as repassou para outros companheiros. Numa dessas oportunidades, esse humilde bloguista, oriundo da Baixada da Égua -( leia-se Retiro, localidade próxima à Barra do Furado) teve a grande oportunidade de conhecer boa parte da Europa (Itália, Espanha, Portugal, Inglaterra, Grécia), além dos Estados Unidos e da Costa Rica, na América Central.
Ele sempre foi assim, não tinha vergonha de pedir. E sempre para os outros.Segundo ele o máximo que poderia acontecer seria um não. Em outra oportunidade, quando José de Castro era então Presidente da TELERJ, ele conseguiu articular a vinda, de forma pioneira, do Telefone Celular para Campos (aquele que era chamado de tijolão). Poucas cidades do interior o tinha. Campos foi a primeira.
Hoje, em sua visita, sabedor que ele atravessa, como muitos, por dificuldades financeiras, lembrei-me de que o cargo de Coordenador da Farmácia Popular do Governo do Estado em Campos, que lhe fora oferecido, foi indicado por ele para a filha de um companheiro de sindicato. Mais uma vez ele pensou nos outros. E é por isso que hoje, pensando em você, me motivei a voltar ao meu Blog para lhe prestar esta simples homenagem. Saiba meu companheiro que tem Alguém te observando e que vai te dar muita coisa, desta vez sem voce pedir, porque é fruto do seu merecimento, meu amigo e companheiro Antonio Roberto Chaves da Fonseca, meu caro DEGAS, tenho muito orgulho de ter voce como amigo.

Nenhum comentário:

Seguidores

Loading...