sábado, 12 de novembro de 2011

A MORTE DE ZB - UMA REFLEXÃO EM BAIXO DA JAQUEIRA

          Com todo o respeito que devemos ter pela pessoa falecida  do sr. José Carlos Vieira Barbosa, e seus familiares, marquetizado como ZB,   e que teve o seu nome marcado na história de Campos, onde ocupou por três vezes o nosso Executivo e as homenagens que costumeiramente se presta as pessoas públicas, o momento enseja uma pequena reflexão.

          A diferença que existe entre um servidor público municipal e um Prefeito está apenas na forma como  eles chegam a ocupar esses cargos. Um é concursado e o outro é pelo voto. O compromisso  deveria ser apenas o que concerne ao desempenho de suas funções e a remuneração oficialmente o  que vem impresso em seus contra-cheques, com uma correspondente equivalência cartorial dos seus bens.

          No entanto, a sociedade, meio masoquista  começou a exaltar e idolatrar de uma forma impressionante os feitos produzidos pelo segundo, principalmente quando morrem, quando na verdade eles não cumpriram mais do que o seu dever.

          E poucas vezes nós vemos homenageados servidores municipais que cumpriram séria, honesta e diariamente suas jornadas quando aposentados. E aí a diferença é gritante, quando eles desobedecem o regime disciplinar, é o inquérito administrativo ou a rua. Equanto o outro tem ao seu favor quase sempre uma Câmara silente e compromissadamente vesga.

          Aos familiares do senhor José Carlos Vieira Barbosa,  mesmo sem gozar da intimidade  para me sentar com eles em baixo da famosa jaqueira e manifestar minhas condolênicas, quero pedir licença para refletir um pouco. 

          O que se gasta em propaganda para anunciar  o que não é mais que obrigação do Executivo e o  impressionante e desnecessário cultuamento desses feitos,  fogem a todas as justificativas que se possam produzir. Será que não corremos o risco de aparecer algum amigo ou fã mais fiel desses políticos   e querer pedir ao Vaticano que os canonize e que uma estátua de índio passe a ser um local de peregrinação.

Nenhum comentário:

Seguidores

Loading...